sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Empasse quanto ao pagamento de direitos autorais deixa Canapi novamente sem Hino Oficial.


Compositor usa as redes sociais para pedir o apoio da população.

Por: Redação

No ultimo dia 15 de Agosto do corrente ano, a Câmara Municipal de Vereadores de Canapi, aprovou o então Hino Oficial do Município de Canapi/AL de autoria do cantor e compositor Hélio Livino. O projeto de autoria do Poder Executivo Municipal foi aprovado por unanimidade entre os vereadores presentes aquela salutar sessão, faltara então, apenas a sansão do prefeito Vinicius Mariano, o que era dado por certo afinal de contas o projeto aprovado pela Câmara era de sua autoria, e assim, meses se passaram com a população canapiense achando que de fato o projeto havia sido sancionado e os direitos autorais da composição devidamente pago ao autor. Grande engano! De acordo com o compositor em declaração postada em sua página nas redes sociais a atual gestão municipal até a presente data não se posicionou quanto a aceitação ou não do hino, que segundo ele, já foi aprovado pela população (Fato), ou seja, ao que tudo indica o prefeito Vinicius não teria sancionado o projeto ou se sancionou não incluiu em sua redação os custos para o município decorrente dos direitos autorais, custo esse, que segundo Hélio Livino havia sido acordado (sem definição de valores) antes mesmo da gravação em estúdio.

Diante do exposto, é inegável que todo esse "embólio" está no valor pedido pelo compositor. "O que quero nada mais é do que o reconhecimento do meu trabalho, um valor condizente com a relevância do hino para a história do município, pois nada mais justo do que o pagamento do valor de um cachê de um cantor ou banda famosa que venha aqui e se apresente em apenas duas horas sem que ao final do show deixem nada de positivo para a história do município, ao contrário do hino que perdurará gerações por gerações" - Desabafou Hélio Livino a redação deste blog.

O outro lado
Entramos em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal com o objetivo de colher as devidas informações sobre o que na versão da atual gestão estaria ocasionando todo esse empasse quanto ao hino, porém, mesmo 72hs após o primeiro contato, culminando com o fechamento e publicação desta matéria, não obtivemos nenhum retorno.

Também entramos em contato com o atual vice-prefeito Denis Nogueira para saber o que ele acha de toda essa polêmica, afinal de contas, o mesmo participou da gravação oficial do Hino, dividindo os microfones com o próprio Hélio Livino. Para Denis que além de cantor também é compositor, a prefeitura deveria pagar sim os direitos autorais, pois trata-se de uma obra que deve ser valorizada, por outro lado, é preciso acordar os valores para que seja justo para as partes envolvidas.


E você cidadão e cidadã canapiense o que acha?

A prefeitura deve ou não pagar os direitos autorais para poder instituir de fato e de maneira oficial o seu primeiro Hino?

E qual o valor justo a ser pago pela obra?



  


Pais de crianças com deficiência agradecem ao prefeito Vinícius Mariano pela assistência dada a seus filhos.

Uma carta de agradecimento foi postado nas redes sociais pela mãe das crianças agradecendo ao gestor e a seu pai. Confira!

Por: Redação

Carta de agradecimento! 

Quero por meio desta carta agradecer ao prefeito Vinícius, ao seu pai o Zé Hermes e ao secretário executivo de governo o Soldado, por toda assistência prestada aos meus filhos para o acesso ao tratamento de reabilitação feito por eles. Pois desde o início da gestão do prefeito Vinícius quando fui procura-lo ele me disse o seguinte: Não se preocupe nós iremos atendê-los em tudo que necessitarem, pode nos procurar. Também vivenciamos uma outra dificuldade que foi na escola onde eles ficaram sem estudar,mas quando o prefeito Vinícius e seu pai o Zé Hermes foram informados de imediato eles disseram que fosse encontrado uma solução para as crianças não ficarem sem estudar então voltei a trabalhar podendo assim auxiliar eles em suas necessidades fisiológicas e tudo ficou resolvido. Desde já agradeço e também parabenizo o prefeito Vinícius por todo trabalho que vem sendo desenvolvido no nosso município, pois não temos nem um ano de governo de muitas obras foram desenvolvidas. 

Quê Deus abençoe a todos!
Obrigado! 
Marciele e Senivan.
Parte superior do formulário


Escola Ananete Cavalcante realiza Seminário sobre Gravidez na Adolescência.

O evento contou com a presença de pais, alunos, professores e convidados, além de estudantes de uma escola do povoado Negras município de Itaiba/PE.
Por: Redação
O tema sexualidade faz parte do dia a dia dos adolescentes. Está presente em diversos espaços escolares, é evidenciado em conversas entre meninos e meninas, está presente em músicas, programas de televisão e festas. Diante dessa realidade, a Escola Ananete Cavalcante localizada no Povoado Furquilha desenvolveu várias ações de prevenção à gravidez na adolescência, ao aborto e DST’s.
O evento foi uma iniciativa da professora Mere Iolanda e perdurou por um bimestre inteiro de debate, apresentações e palestras na escola, finalizando na noite desta segunda-feira (13) com um Seminário que contou com a presença de pais, alunos, professores e convidados, entre eles; o blogueiro Marcio Martins e o Secretário de Saúde Deda, além de outros profissionais da área como enfermeiras, técnica de enfermagem e psicóloga. Também marcaram presença, os alunos da Escola Major do Povoado Negras município de Itaíba/PE.
Todo o seminário foi conduzido pelos alunos em forma de palestras, paródias, cordéis, encenações e vídeos. "O foco desse trabalho é orientar o público-alvo sobre a importância de manter uma vida sexual segura e saudável, e incentivar o uso de preservativos e métodos contraceptivos na idade certa" Disse a criadora do projeto.
O projeto foi abraçado por toda a comunidade escolar e contou com total apoio do diretor Nerisvaldo, coordenadores e demais professores, afinal de contas, esta sempre foi e será a marca da escola Ananete que como dito pelos convidados é um verdadeiro celeiro de artistas.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Art. 220º da Constituição Federal: A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.

§ 2º - É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.

Usuários Online (Agora)